Buscar

4 Novas Tecnologias que podem ajudar pequenas empresas

O mundo se tornou mais moderno desde o momento em que você abriu sua empresa, não importa se isso ocorreu ontem ou há 20 anos. Novas tecnologias são pensadas, testadas e lançadas no mercado de maneira constante - muitas delas capazes de revolucionar negócios. Será que você tem feito uso de tudo que está ao seu alcance?

Tecnologia é aliada do empreendedorismo


A história tem inúmeros exemplos que atestam como a tecnologia revolucionou produtos, serviços e a forma como eles são realizados e oferecidos ao público final. Basta ver o quanto as mais importantes invenções da humanidade agregaram ao processo industrial, primeiramente, para depois se espalhar aos demais setores.


O que seria do empreendedor sem energia elétrica e, mais recentemente, sem internet? Isso apenas para citar duas das mais importantes e espetaculares tecnologias da história.

A internet, inclusive, deu origem a várias outras ferramentas realmente úteis para uma empresa, independentemente do seu porte.

No varejo, ela simplesmente permitiu que lojas se reinventassem a partir das vendas online, lucrativas para elas e muito atrativas ao consumidor. Não por acaso, geram um faturamento que, no Brasil, chegou a R$ 53,4 bilhões no ano passado, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).


O texto que você está lendo agora é outro exemplo: há menos de três décadas, seria apenas uma obra de ficção. Mas hoje, cada vez mais, a informação e a comunicação são digitais. Tanto é assim que grandes empresas migraram definitivamente para novos canais.

Um bom exemplo é o Jornal do Brasil, que, já em 2010, perto de completar 120 anos, encerrou a impressão para restringir-se ao meio online. Mas ele não foi o único a seguir essa estratégia. Experimente pesquisar no Google por “jornal deixar de circular” e veja quantos são os casos recentes confirmando a revolução que a internet provocou nesse setor.

E mesmo se a operação do seu negócio nada tiver a ver com a internet, essa tecnologia digital certamente facilita e empresta praticidade e economia a outras demandas.


Onde estão as melhores e mais baratas ferramentas de marketing da atualidade? Se você pensou na internet, acertou. Isso ocorre por meio das mídias sociais, blogs, e-mail marketing e outras estratégias. E no setor administrativo, por qual canal as diferentes áreas da sua empresa se conversam? De que forma as vendas se integram ao estoque, por exemplo? Como você faz para emitir notas fiscais e boletos? E o controle financeiro, por qual razão ele deixou de ser manual para se tornar automatizado?

Tudo isso é fruto das novas tecnologias, muitas delas tendo como base o mundo maravilhoso da internet e suas aplicações no empreendedorismo.

Mas isso, caro leitor, é apenas o começo. Vem muito mais novidades por aí. E em um ritmo muito mais acelerado do que no passado. Seu negócio consegue acompanhar e pegar uma carona nesse movimento para crescer e deslanchar?


As novas tecnologias são inacessíveis para você?


Antes de falar das novas tecnologias, é importante lembrarmos das objeções a elas. Você, enquanto empreendedor, pode encontrar “justificativas” diversas para ignorar o que surge no mercado. E o uso de aspas na palavra justificativas não se dá por acaso: afinal, estamos falando de argumentos plausíveis ou de uma desculpa, talvez, para não enfrentar o medo do novo?

O custo é o que mais se “ouve”. Isso já foi percebido em estudos como o publicado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) ao final de 2013.

Na época, a pesquisa Inovação nos pequenos negócios identificou que o fato de ser “muito caro” foi a principal razão apontada para não inovar, recebendo 31,7% das respostas. Em seguida, apareceu outro fator relacionado ao custo: a falta de crédito para isso, mencionada por 26,8%.

Se juntarmos os dois fatores, percebemos que 58,5% não inovam porque acreditam não ter dinheiro suficiente para isso, o que é um erro de avaliação. É a maioria, portanto.

Só que a internet, tão presente nas mais recentes e novas tecnologias, tem como uma das principais marcas a acessibilidade a todos os bolsos. Tanto é assim que, hoje, qualquer negócio consegue empreender digitalmente e qualificar seus processos a partir dela.

E um sistema de gestão online, que tanto agrega ao negócio por economizar tempo com tarefas burocráticas, custa muito pouco, quase nada. É o típico investimento que se paga rapidamente, em especial se não esquecermos que tempo é dinheiro.


4 novas tecnologias para a sua empresa


O futuro se aproxima e as novas tecnologias podem fazer muito pela sua empresa. Ao menos, essa é a expectativa a partir de inovações já conhecidas, mas que muito ainda tem para qualificar os negócios. Vamos falar sobre quatro delas: big data, impressão 3D, beacons e drones!


1. Big data


Você chegou a anotar dados do cliente à mão em um caderno ou agenda qualquer? Não, não estamos falando de um passado distante. Se você percorrer o Brasil, ainda vai encontrar quem faça do papel o seu CRM, sistema de gestão de relacionamento com os clientes.

A evolução desse setor é tão brutal que não é possível mensurar ainda todas as suas possibilidades. O que se sabe sobre o big data até o momento é que ele reúne informações públicas sobre aqueles que negociam em alta velocidade, volume e variedade - os três Vs que marcam a ferramenta.


Tudo aquilo que está disponível online e que é útil e relevante para a sua empresa é “varrido” e agrupado em um big data. Hoje, seu uso é mais comum em estratégias de marketing e vendas, focando na fidelização de clientes, principalmente. Mas o que vem por aí ainda é uma incógnita.

2. Impressão 3D


A primeira impressora 3D é da década de 80, época em que ela ainda era limitada pelo custo e pela própria tecnologia. Passados 30 anos, ninguém sabe ao certo até onde vai a sua contribuição à indústria.

Há diversos usos esperados a partir do aparelho, desde peças de roupas até casas inteiras. Como os materiais utilizados para impressão podem ser fortes e resistentes, muitos objetos domésticos podem ser criados e negociados a partir daí.


Hoje, a tecnologia já é usada por empresas que adotam o pensamento de uma startup: testar e lapidar antes de lançar. Dessa forma, a impressão 3D aparece mais em protótipos, construídos em menor tempo com o equipamento, possibilitando qualificar muito o projeto final. Novas e velhas empresas devem conquistar espaço ao dominar a ferramenta. E a criatividade conta muito, certamente. Basta ver que há pequenos varejistas ganhando dinheiro com a impressão de miniaturas de pessoas a partir de suas fotos.


3. Beacons


O nome até lembra o famoso “toucinho defumado”, mas nada tem a ver com culinária. Beacon é uma evolução do bluetooth, desenvolvido na década de 90 para conectar dispositivos pela rede sem fio. E é justamente no poder de comunicação que essa ferramenta se destaca.

A tecnologia possibilita, por exemplo, que uma empresa localize com precisão onde está o seu cliente, direcionando-o como uma mensagem personalizada ao produto que deseja - ou seja, ao seu estabelecimento.

Como você pode ver, é no varejo que o seu uso tem sido destacado, pois além de atrair o cliente, o beacon também permite identificar por quais setores do estabelecimento ele mais se interessa.

Essa riqueza de informações quanto ao comportamento de consumo do cliente pode ser decisiva para o sucesso de estratégias relacionadas à divulgação da loja, ajustes visuais em vitrines ou mesmo na sua identidade, além de questões relacionadas às vendas e ao estoque.

4. Drones


Do monitoramento de pragas na agricultura ao levantamento topográfico em mineradoras, o uso dos drones, como são chamados os veículos aéreos não tripulados, tende a crescer consideravelmente nos próximos anos.

Se hoje esse tipo de tecnologia é praticamente restrita às grandes empresas, em breve, é esperado pelo mercado uma redução de custos que viabilize a sua adoção também por pequenos negócios.

Há cerca de um mês, o portal G1 noticiou o recrutamento de drones para executar funções antes realizadas por pessoas. E não estamos falando da Europa ou dos Estados Unidos. Isso já vem acontecendo em empresas brasileiras.

Eficiência, precisão e economia são algumas das razões para a maior aposta nos robôs voadores.


Discussões éticas e morais à parte quanto à substituição da mão de obra humana, é esperado que o mercado de trabalho passe por uma verdadeira revolução nos próximos anos devido ao ingresso intensivo dos drones e outros robôs.

Ao analisar o potencial desse instrumento, a empresa de pesquisas Juniper identificou um crescimento fantástico no uso de drones por empresas em todo o mundo no ano passado: um acréscimo de 84% que representou 481 milhões de dólares em vendas, algo em torno de R$ 1,5 bilhão.


Postagem original por "Conta Azul", confira a publicação na íntegra:

https://blog.contaazul.com/novas-tecnologias-pequenas-empresas


0 visualização
Ícone_logo.png

Matriz Itajaí/SC

+55 47 3348-5829

Rua João Rodi, nº 54, Fazenda

Itajaí/SC – 88302-240

ZAP2.png